segunda-feira, 4 de março de 2013

vai

vai

larga a mão do pedestal,          
deixa no ar,
leve levando,
pra ver aonde..

a gente já ia..
bem além,
meu bem..

solta essa força
e vai,
tá valendo a escova que a gente trocou.

voce é o ar que te falta,      
morena..

sufoca não..
vai, que na volta
é que gira o chão.

se dessa vez não for de vir.. vai,   
que se a cama ecoar,
eu finjo que já é de bom dia,
e saio pra assoviar

...

agora que o barco é só teu
deixa navegar,
leve levando,
pra ver aonde..

vou indo eu..
também,
meu bem..

solta essa força,
e vai,
tá valendo a rua que a gente pintou.

tem tanto ar que você me falta,
morena..

sufóco não
vou, que nesse mar
é que gira meu chão.

se dessa vez não for de eu ir.. vai,
que se o silêncio apertar,
eu invento aquele acorde torto
afim de cantar.

...

dividimos nosso cais,
deixa desatar,
leve levando
pra ter aonde..

entre o mar e o ar,
que essa terra é firme
demais pra gente se encontrar

solta essa força
e vai,
tá valendo toda a diversão

nas minhas palavras pra dizer as de tantos,
morena.

sufoco em vão?
foi não..
sai na esquina pra ver que no ar não tem chão.

se dessa vez não for de voltar.. vai
que se eu não quiser me acostumar,
finjo que já é de amanhã,
afim de me enganar.

vai, vai... morena, vai..


040313

domingo, 4 de setembro de 2011

silêncio bem mudo

às vezes..
não consigo imaginar como oferecer pro mundo mais do sei ser.
acho graça que isso sempre foi assim..
tudo que passa por aqui, não teria outro jeito de contar
de repente só mais um reflexo colorido, mas é que é assim..
tudo bem, vai mundo, vê:
acabou, acabou, é que o tempo não serve mais pra medir
e das bolhas ao esfriar eu dispenso o nó que faz,
aqui era só onde eu sabia encontrar.
com esses seis números se eu tivesse o mundo,
ainda prefiro a tinta e o muro.

terça-feira, 3 de maio de 2011

Queimaduras de Terceiro Grau e Outros Eventos Inesperados

As vezes não sei o que a vida faz da gente, não sei também o que a gente faz dela, com ela.
Os tempos passam e do nada me pego achando que sou uma pessoa que nem existe mais, as coisas que a vida faz..

As vezes penso que esqueci do amor, é estranho se dar conta da constância.. e daquela pessoa cheia de flores, encontro só uma inércia sem gravidade.

É como ter um diploma de excelência e esquecer que ele é preto e branco sem a prática.
As vezes não me sinto conectada com nada, talvez tenha me dissolvido de mais.

Não sei se é só mudança, saudade de casa, muita cola quente, ou se perdi a prática de ser o que sou.

Xizatos, cartão e escadas.

dika
abril/2011





Faculdade do Todo e a Fila do INSS

Engraçado é ver o tempo sobre o tempo, perspectiva com 2 pontos de fuga ou mais. Abdicar do andaime, dissolver consciente do seu todo.

dika
040511

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Lika bullet

Acordei mais uma vez, pus meus óculos de lente amarela e transformei o mundo a meu favor,
A verdade é que venho sonhando a dias..

Abri o olho atrasada pro mundo de novo, virei pro lado e suspirei.
Foi ficando, o banho, o banheiro, a comida e o telefone,
Tudo pra mais tarde..

Liguei a mente a noite outro dia consecutivo,
Coloquei o pé na rua, ouvi sorrisos e copos gastando sola até ver o céu ganhar o azul,
A verdade é que faz sol a dias..

Apertei o play, o repeat está emperrado nas minhas notas preferidas,
Canto, canto e não me canso,
A verdade é que essa música não acaba enquanto eu dançar!

jul/2010

sábado, 19 de junho de 2010

NOT ABLE (rosa de cú é rola)

Num dia inverno de mangas curtas,
Vou antes..
Que eu reconheça teu cheiro,
Que decore as cores,
E que tudo fique pra mais tarde..

19 jun 2010

quinta-feira, 10 de junho de 2010

TRICK QUESTION!

Tenho um relógio velho na parede da cozinha, um maquinário babilônico.
Ele se acerta com a velocidade do mundo e as rotinas a sua volta, não em uma relação tempo-deslocamento-espaço.
Então que PORRA de tempo é esse?!
É o tempo do ponteiro que se embala com o tempo, "tictaqueando" se adianta e se acelera. É como meu pai, como minha vó, como o coelho. É o tempo que tem que ser parado, freiado, atrasado regularmente, nessa vida que já não é mais manual.
Slow, choose a nice flow.
São apenas ondas imensas colidindo, se entrelaçando, interagindo..
DO NOT CRASH! TAKE CARE!
Não se assuste são apenas forças que não podem ser paradas encontrando objetos que não podem ser movidos. Qual física explica?
Dissolva-se.

10jun/2010

quarta-feira, 31 de março de 2010

Nuvens & Nós

Tentei imaginar outro contexto procurando algo pra culpar,
Fiquei pensando se com o tempo, noutro quarto, uma outra sala de estar..
Foi que vi que o roteiro é nosso, diálogo escrito e vivido naquele dia a dia de onde o nosso amor mudou.
Despejado, sem teto nem afeto, foi bem quieto procurar abrigo onde o silêncio não calou.
Não tem culpa nem motivo. Tire as minhocas da caixola, desate o nó, respire fundo.. vai tem dó!
Que o coração desenozado(?) sempre bate melhor.


Eu que inscrevi sobre não parar sobre o tempo as vezes me pego tropeçando numa nuvem besta embolada sob os pés.

março/2010